Versão para impressão
A Babesia canina é uma doença provocada por um parasita protozoário que se 'aloja' no sangue e é transmitida através de carraças.

Infecção: 

A infecção ocorre quando uma carraça infectada com Babesia morde um cão e liberta os organismos da Babesia na corrente sanguínea do cão. Os organismos primordiais da babesia atacam as células vermelhas do sangue e eventualmente penetram e alojam-se nas ditas células. Cadelas grávidas infectadas podem transmitir a doença para os seus bebés e os cães podem transmitir a doença através de mordeduras, també,.
Porque a babesia é uma infecção adquirida através de carraças, é comum que os cães infectados com esta doença tenham também outras doenças também transmitidas por carraças como a Herlíquia e Riquetsia. Apesar de qualquer cão puder ser infecatdo e sofrer esta doença, os cachorros tendem a sofrer mais com a Babesia.
Algumas raças mostram-se mais suspectíveis desta infecção como é o caso de Pit-Bull Terriers, 'Greyhounds' e 'American Staffordshire Terriers'

 

Diagnótico e sintomas: 

A infecção da Babesia tem vários estados de gravidade que variam entre o estado não grave a severo que pode mesmo ser fatal.
A gravidade da doença depende, principalmente, da 'espécie' da Babesia envolvida mas também do sistema imunitário do animal.
A doença pode ser cíclica, com períodos em que os sintomas da doença não são visíveis.

Os sintomas podem incluir:

* febre

* fraqueza

* letargia

* língua e gengivas pálidas

* urina laranja ou vermelha

* icterícia (gengivas e pele amarelada, olhos brancos, etc.)

* nódulos linfáticos inchados

* baço inchado

Testes:
Os organismos da Babesia podem ser visto através de testes sanguíneos.

Prevenção:

O segredo para manter o animal livre destas doenças é manter uma boa prevenção e controlo de carraças, com produtos spot-on que repelem as carraças como é o caso de Pulvex, Frontline, Advantix, etc, que precisam de ser colocados a cada 4 semanas e com coleiras contra pulgas e carraças que duram até 4 meses.
Verificar diariamente quer no animal quer em si e sua família e retirar todas as carraças presentes. Seja particularmente cuidadoso durante a escovagem do seu animal em especial se ele apresenta ervas e pequenas ramos no pêlo.
Quando remover a carraça, tente não esmagá-la. A melhor forma é remover a parte da cabeça da carraça do corpo e a forma mais fácil de o fazer é com um par de pinças.

 

Tratamento:

Cães infectados com a Babesia normalmente respondem bem ao tratamento com 'Imidocarb dipropionate' administrado a cada duas semanas. Em Portugal, esta injecção tem o nome de Imizol. A dose depende do peso do animal pelo que se aconselha a uma visita e administração do tratamento através do seu veterinário.

Vacinação: 
A vacina contra a Babesia está disponível, mas não é considerada 100%eficaz.

 

Atenção: Estas são apenas dicas e explicações gerais da doença. O tratamento do animal deverá ser feito com o devido acompanhamento do veterinário e com base nos resultados clínicos.